TODAS AS MATÉRIAS PUBLICADAS NESSE BLOG, VOCÊ ENCONTRA NA BARRA LATERAL DIREITA, DIVIDIDA EM TRÊS BLOCOS. É SÓ CLICAR NO TEXTO E VOCÊ SERÁ DIRECIONADO DIRETAMENTE PARA A PÁGINA DESEJADA.

08/11/2012

CONHEÇA OS DIFERENTES TIPOS DE TRATAMENTO PARA DEPENDENTES DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS


Existem “Casos e Casos de Dependência Química e de Recuperação”

Alguns dependentes químicos conseguem se recuperar sozinhos, apenas pelo fato de sofrer algum prejuízo muito grande como: financeiro, perder relacionamento, passar por um suposto divórcio, problemas de saúde, perder o emprego, ter problemas com a justiça, ter o conhecimento de morte de algum outro dependente, acidentes, etc...

Porém, nas maiorias dos casos de dependência química, o individuo necessita de algum tipo de tratamento com acompanhamento de pessoas especializadas no assunto, ou até mesmo necessitando de um tratamento em regime interno.

Vejamos abaixo algumas opções de tratamento para recuperação de dependentes químicos, vale lembrar que são modelos diferentes, para diferentes tipos, necessidades e estágios de dependência química. Somente profissionais capacitados no assunto podem avaliar a verdadeira necessidade do individuo e qual o melhor tipo de tratamento a ser desenvolvido.

Serão abordados os seguintes Tipos de Tratamento para Dependência Química:

1 - Acompanhamento Psicológico;
2 - Acompanhamento Psiquiátrico;
3 - Espiritualidade (Igrejas/Religião);
4 - Grupos de Auto-Ajuda;
5 - Clínicas Psiquiátricas (TRATAMENTO INTERNO);
6 - Comunidades Terapêuticas (TRATAMENTO INTERNO).

1 - Acompanhamento Psicológico: Na maioria dos casos o dependente químico sofre seriamente de problemas comportamentais, sentimentais e emocionais, também atravessa por uma forte turbulência familiar, social e profissional (quando ainda mantém o emprego), torna-se uma pessoa desiquilibrada, não atendendo mais as suas responsabilidades, não conseguindo mais se relacionar com pessoas ligadas aos seus círculos de família, sociedade e trabalho, muitos entram em profunda depressão, outros perdem a sua própria estima, não dando mais importância as consequências que o uso lhe acarreta. Para de pensar logicamente, em alguns casos cria sonhos e objetivos impossíveis de se realizar. Torna-se uma pessoa impaciente, intolerante e indisciplinada, em muitos casos torna-se frustrada com o mundo, com as demais pessoas e consigo mesma.

É nessa hora que um bom Psicólogo pode ajudar a resolver todas essas questões. Aconselho que seja de preferência um Psicólogo que tenha especialização ou muita experiência em Dependência Química.

A Psicologia é uma ciência e profissão, o psicólogo compreende as emoções e sentimentos humanos, atuando na mente do individuo, organizando os desejos e instintos, desvendando conflitos nas relações consigo mesmo, com isto refletindo no outro. A psicologia é o estudo da alma. Agora, mais que estudar a alma humana o psicólogo precisa sentir, entregar-se para aquela pessoa que o procurou, aceitar viver com seu cliente todas as inquietações e dificuldades que o incomodam, é cuidar da saúde mental e emocional do outro.

Em muitos casos o acompanhamento psicológico vem trazendo bons resultados na recuperação de dependentes químicos. Vale tentar.

2 - Tratamento Psiquiátrico: Infelizmente nem todos os dependentes químicos que buscam recuperação conseguem se libertar de seus vícios sem fazer o uso de remédios.
No caso dos dependentes que usam drogas depressoras do SNC (Sistema Nervoso Central) principalmente, o álcool e os opiáceos, como a codeína, heroína e a morfina geram forte crises de Abstinência, conhecida como Síndrome de Abstinência, e nesses casos no momento da suspensão das substâncias utilizadas, se torna necessário imediatamente a prescrição de remédios para o dependente, pois a abstinência da droga pode levar o individuo a morte.

São três os tipos de drogas com atividade sobre o SNC – Sistema Nervoso Central.

De forma resumida, as drogas psicotrópicas podem ser classificadas em três grupos, de acordo com a atividade que exercem junto ao nosso cérebro: Drogas Depressoras, Estimulantes e Perturbadoras ou Alucinógenas.

Acesse os links abaixo e saiba mais sobre as drogas:
Drogas Depressoras do SNC -

Drogas Perturbadoras do SNC –

Drogas Estimulantes do SNC –

As nossas sensações são coordenadas pelo sistema nervoso central. Nele, há neurônios que se comunicam através de neurotransmissores liberados nas sinapses.  As drogas psicotrópicas são substâncias não produzidas pelo corpo, mas capazes de agir exatamente nos mesmos locais dos neurotransmissores, ou seja, nas sinapses. O uso continuo de Drogas Psicotrópicas comprometem o SNC, não restando opções a não ser a prescrição de medicamentos para o individuo, dependendo do caso para o resto da vida.

O Sistema Nervoso desempenha inúmeras tarefas, e, que, através dos impulsos elétricos que ocorrem entre seus bilhões de neurônios, ele é capaz de se conectar com todas as partes de nosso corpo.

Sendo assim a partir do momento que o individuo compromete os neurotransmissores, ele pode comprometer a funcionalidade de diversas partes de seu corpo.

Vejamos um exemplo baseado no uso da cocaína que é uma Droga Estimulante:
Quando estimulados, os neurônios eliminam dopamina. A dopamina é um neurotransmissor que produz prazer em resposta a acontecimentos positivos na vida do indivíduo. Quando a dopamina é eliminada na sinapse por um neurônio, o neurônio seguinte é capaz de reconhecê-la através de receptores especiais. Após o reconhecimento, a dopamina é recapturada pelo neurônio que a eliminou.

A cocaína entra nesse sistema impedindo que a dopamina retorne ao neurônio que a eliminou. Esse neurotransmissor, portanto, permanece na sinapse “passando a informação” de prazer e euforia, sem cessar.
O uso prolongado da cocaína pode fazer com que o cérebro se adapte a ela, de forma que ele começa a depender desta substância para funcionar normalmente diminuindo os níveis de dopamina no neurônio. Se o indivíduo parar de usar cocaína, já não existe dopamina suficiente nas sinapses e então ele experimenta o oposto do prazer - fadiga, depressão e humor alterado.

As drogas depressoras e perturbadoras do SNC também atuam ao nível das sinapses, de diversas formas. Conforme a droga utilizada, haverá diminuição, aumento ou impedimento da ação dos neurotransmissores.

Informe-se sobre o assunto: http://crv.educacao.mg.gov.br/aveonline40/banco_objetos_crv/Drogas_e_sistema_nervoso.pdf

Assim fica evidente que em determinados casos, somente com acompanhamento médico e medicamentoso o indivíduo poderá deixar de fazer o uso de álcool e outras drogas.

Lembrando que cada caso é um caso diferente do outro, não se aplica a mesma regra para todos os dependentes.

É importante lembrar que a procura de um Médico Psiquiatra com especialização em Dependência Química se torna mais bem recomendada, pois um especialista poderá prescrever a medicação e quantidades certas para que não haja simplesmente a substituição de uma droga por outra (remédio), e sim um tratamento para recuperação do dependente químico onde futuramente ele possa se abster dos remédios também.

5 – Espiritualidade: Concordamos com muitos que colocam a dependência química como uma doença a ser tratada clinicamente, porém não temos dúvidas que ela também é uma Doença Espiritual.

Na grande maioria das vezes o dependente químico no uso tem uma vida totalmente desregrada e é muito comum a prática de: Prostituição, Adultério, Pornografias, Mentiras, Roubos, Furtos, Atos Desonestos, Desavenças Familiares ou com terceiros. O dependente também se torna uma pessoa arrogante, prepotente, orgulhosa, egoísta, malvada, soberba e cheia de muitos outros defeitos de caráter.

Toda a condição ao qual o dependente químico se enquadra, como dito acima, se relaciona perfeitamente com o pecado, fazendo que o indivíduo tenha uma separação de DEUS, ficando enfraquecido espiritualmente e sem forças para domínio/controle de suas ações, sentimentos e emoções.

Em determinados casos essas questões devem ser tratadas de forma Psicológica ou Clínica (ver tópicos 1 e 2), porém, em muitos casos os problemas comportamentais, sentimentais e emocionais estão fortemente relacionados a baixa ou nenhuma espiritualidade do individuo.

Temos observado durante todo o período em que acompanhamos á dependentes químicos, que a partir do momento em que o individuo se fortalece espiritualmente, aprendendo e vivendo os ensinamentos de Jesus Cristo, ele passa a ter um domínio próprio, conseguindo corrigir seus defeitos de caráter, dominando suas emoções e sentimentos ao mesmo tempo.

Além de que através da humildade aprendida através dos evangelhos, começa a se integrar de maneira bastante positiva a uma sociedade diferente daquela que ele vivia, onde todos vivem em sobriedade e compartilham dos mesmos ideais.

Entramos aí em uma questão bastante interessante que é a de o individuo passar a ter contatos e relacionamentos com pessoas diferentes, começa também a frequentar lugares diferentes, passa a ter um estreitamento familiar, passa a ser visto pela sociedade de uma maneira diferente também, evitando assim muitos contratempos que o afetam sentimentalmente e emocionalmente.

Dentro da espiritualidade o individuo aprende que nem sempre tudo aquilo que lhe acontece de forma contrária á sua vida, deve ser analisada de forma destrutiva.

Aprendemos que Deus está no comando de nossas vidas, que ele sempre quer o melhor para nós, aprendemos que no momento certo Ele agirá e mudará nossa condição. Passamos através de nossa fé a confiar em Deus, entendemos o nosso semelhante, passamos a agir de forma coerente, sem desespero, sem medos, vemos todas as coisas de uma forma espiritual, seguindo os ensinamentos de Jesus em nossas atividades e a partir daí começamos a colher frutos dentro dos resultados.

Quando se torna um verdadeiro cristão, não se tem medo de nada, passa-se a ter um coração alegre e cheio de coisas boas, ocupando os espaços que antes eram das emoções e dos sentimentos negativos.
À medida que crescemos espiritualmente o individuo se aproxima mais de Deus, e automaticamente fica mais próximo da luz, e assim de Jesus, que é o Caminho, a Verdade e a Vida.

A busca pela espiritualidade nos coloca em sintonia com um mundo novo, onde os lugares que frequentamos e as pessoas com que nos relacionamos também passam a nos auxiliar em nossa recuperação, pois no meio dos verdadeiros cristãos não existe nem as drogas e nem o álcool. É assim que deve ser!

Temos muitos casos relatados por muitos médicos especialistas e até mesmos cientistas que não conseguem explicar muitas curas milagrosas onde a medicina e a ciência já haviam perdido a esperança da cura, sendo assim Deus através da fé da pessoa operou o milagre da cura, pois Deus tudo pode.

As orações, a busca de uma proximidade com Deus, a determinação em seguir os evangelhos, a participação dentro das comunidades religiosas, o convívio com pessoas religiosas, o comportamento cristão, a fé e a confiança em Deus tem sido por todos os tempos a maneira mais eficaz de se recuperar um dependente químico.

4 - Grupos de Auto-Ajuda: Muitos dependentes químicos conseguem a sobriedade a partir de participações em Grupos de Auto-Ajuda que também são chamados de Grupos de Apoio ao Dependente Químico.

Nesses Grupos o dependente se encontra com outros dependentes, onde todos “devem” ter a mesma intenção, que é a de parar de fazer o consumo de álcool e outras drogas.

Através da troca de experiências, através do desabafo de suas angustias expondo a condição atual de suas emoções e sentimentos, e da compreensão dos demais participantes (Todos são Dependentes Químicos), cria-se um vinculo e uma responsabilidade com a recuperação. Os dependentes se fortalecem entre si, sempre um dando forças para o outro, afim de que permaneçam sóbrios até a próxima reunião.

É comum dentro dos Grupos de Apoio, o Dependente “A” espelhar-se no Dependente “B”, utilizando das mesmas ações para que ele também permaneça sóbrio.

Na maioria dos Grupos de Apoio usa-se o jargão “Só por hoje”, onde o dependente se afirma na questão de que Só por Hoje eu não vou fazer o uso de álcool ou drogas, amanhã eu não sei. Consequentemente no dia seguinte ele se afirma na mesma questão, e assim ele “Vive um dia de cada vês”, frase também muito conhecida no meio de dependentes químicos em recuperação.

Nesses Grupos de Apoio existem os coordenadores que normalmente também são dependentes químicos em recuperação que desfrutam já a certo tempo da sobriedade, e que, também provavelmente um dia já esteve ali participando daquele grupo como um usuário tentando se libertar da sua dependência.

Vale lembrar que após o individuo deixar de fazer o uso das substâncias ele deve permanecer com a participação no grupo, afim de não sofrer uma recaída que lhe custará muito caro.

Existem Grupos que fazem reuniões todos os dias, outros duas ou três vezes por semana e outros apenas uma única vez. Dependendo da necessidade do dependente, a princípio deve-se participar das reuniões diariamente, mesmo que em locais diferentes, até que se possa ter um autocontrole e diminuir a sua presença em grupos, porém, ao menos uma vez por semana é necessário essa participação.

São muitos os Grupos de Apoio e toda cidade certamente comporta um, basta se informar.

Veja alguns dos Grupos de Apoio mais Conhecidos:

AA – Alcoólicos Anônimos -   http://www.alcoolicosanonimos.org.br/
NA – Narcóticos Anônimos -  http://www.na.org.br/
Amor Exigente -                      http://www.amorexigente.org.br
CCEV -                                      http://www.ccev.com.br/
Pastoral da Sobriedade -        http://www.sobriedade.org.br/
Cruz Azul -                             http://www.cruzazul.org.br
Nar-Anon: Grupo para familiares de Dependentes Químicos http://www.naranon.org.br/

Obs: Existem também muitas Igrejas Evangélicas que possuem dentro de suas congregações núcleos ou Grupos para auxílio a dependentes químicos.

Acima estão citados apenas alguns grupos, porém, existem muitos outros que você pode procurar em sua cidade.

Mas há um número muito grande de dependentes no uso que já tentaram de tudo e não conseguem atingir a sobriedade, tendo a necessidade de passar por um tratamento em regime interno em Clinicas ou Comunidades Terapêuticas.

Para esses tipos de casos somente o tempo de desintoxicação não é suficiente para que o individuo permaneça sóbrio para o resto da vida, é necessário um tratamento onde ele aprenda a viver sem a necessidade de álcool ou drogas, necessitando assim de um tratamento em regime interno.

Hoje em dia temos um leque muito grande de instituições que por meio de internação administram tratamentos para dependentes químicos, vamos frisar as duas mais comuns e procuradas.

5 - Clínicas Psiquiátricas (TRATAMENTO INTERNO): Onde os tratamentos são com acompanhamento Médico, na maioria das vezes sendo ministrados remédios para o paciente, em alguns casos com acompanhamento de Psicólogos, acompanhamento de Terapeutas com formação técnica em Dependência Química e com um Programa de Recuperação, que na maioria das vezes está mais voltado para a desintoxicação do dependente do que na formação comportamental, sentimental e emocional do mesmo, muitas vezes não abrangendo a espiritualidade, nem questões de ordem familiar, social e profissional ao qual o individuo se encontra. Fatores esses que impulsionam o individuo ao uso de álcool e outras drogas.

Mas é necessário avaliar o caso do dependente, pois, como dito no tópico Tratamento Psiquiátrico (ver tópico 2) existem casos que são necessários a prescrição de remédios pois houve comprometimento na saúde do individuo.

Vale lembrar que também existem Clínicas Psiquiátricas que fora o tratamento de desintoxicação também oferecem espiritualidade e tratamento comportamental, sentimental e emocional para o dependente. (É preciso se informar).

6 - Comunidades Terapêuticas (TRATAMENTO INTERNO): Ao longo dos anos tenho presenciado que os melhores resultados em Recuperação de Dependentes Químicos vêm sendo alcançado por essas instituições. Como o próprio nome afirma “Comunidade” todos vivendo em unidade pelo mesmo bem comum. A diferença é que todos os que convivem nessa comunidade possuem a mesma doença, a “Dependência Química”, nessa comunidade não existe o Álcool e nem outras Drogas e o intuito dessa instituição é de Recuperar á Dependentes Químicos única e exclusivamente.

Normalmente as Comunidades Terapêuticas não fazem tratamento com remédios, a não ser em casos extremamente necessários. Na maioria delas o tratamento é baseado em um tripé constituído por “Oração, Trabalho e Disciplina”.

Esse tripé é fundamental para a manutenção da sobriedade do dependente depois do período de internação, pois faltando um dos pés o tripé desaba e junto com ele o Dependente Químico.

Existem Comunidades Terapêuticas que na área da espiritualidade são ecléticas, outras seguem a sua denominação religiosa. Hoje temos Comunidades Terapêuticas de todas as denominações, o dependente deve escolher aquela cujo ele se identifica com a sua crença, assim o tratamento será mais proveitoso.

A Espiritualidade cada vês mais vem ganhando espaço e aumentado o número de dependentes que conseguem se libertar de sua dependências.

Sem dúvida, a partir do conhecimento e vivência dos Evangelhos de Jesus Cristo, juntamente com as orações, com a participação ativa dentro da Igreja e em Grupos de Orações, com o convívio com demais pessoas que compartilham esses mesmos ideais, o dependente se afasta das influências que podem o conduzir ao consumo de álcool e outras drogas.

Normalmente nas Comunidades Terapêuticas o dependente químico trabalha pelo bem comum da própria comunidade, e isso é muito importante, pois, o trabalho ajuda na desintoxicação e ocupa o tempo. O dependente adquiri novos conhecimentos, se relaciona com um grupo especifico, e o mais importante, dá suporte ao responsável pelo tratamento para que se identifique possíveis questões que possam levar o individuo ao uso. Esse processo é chamado de “Laborterapia”, uma forma de Terapia Ocupacional.

Também em Comunidades Terapêuticas é comum ser ministrado “Os Doze Passos para o Dependente Químico”, que são ferramentas fundamentais para que o dependente não volte a fazer o uso das substâncias, desde que ele vivencie esses passos após o término do tratamento interno, é claro.

O Tratamento em Comunidades Terapêuticas, também conta com diversas Palestras e reuniões de profissionais em dependência química que normalmente também já fizeram uso das substâncias no passado e conseguiram se recuperar. O testemunho dessas pessoas é importantíssimo, pois, suas experiências e a sua sobriedade atual servem como exemplos para os demais dependentes em recuperação.

Dentro das Comunidades Terapêuticas a Disciplina muitas vezes é a regra número um, pois o dependente indisciplinado dentro de uma Comunidade Terapêutica será indisciplinado fora dela, e sobriedade sem disciplina não combinam.

Os Programas de Recuperação das Comunidades Terapêuticas também contam com atividades de esporte e lazer, semanas culturais, comemorações em datas festivas e oficinas de aprendizado cultural e profissional.

Muitas Comunidades Terapêuticas também fazem acompanhamento familiar, dando suporte aos familiares do dependente internado, bem como orientando como a família deverá se comportar com o individuo após a saída dele da internação, auxiliando assim o dependente a não passar por recaídas.

Normalmente nas Comunidades Terapêuticas a visita dos familiares é mensal e eventualmente existem passeios, retiros espirituais, missas, cultos evangélicos, comemorações em datas festivas, onde a família e o dependente interno podem se encontrar.

Ao contrario do que muitas pessoas pensam sobre clinicas e comunidades terapêuticas, existem um número muito grande de estabelecimentos que realmente trabalham de forma correta na recuperação e os resultados são bastante satisfatórios.

É muito importante para quem for procurar tratamento para algum dependente tirar o máximo possível de informação sobre a clínica ou comunidade, saber bem como vai ser administrado o tratamento, ter a informação de outras pessoas que já estiveram em tratamento naquele lugar, saber da idoneidade das pessoas responsáveis pelo tratamento, saber se o tratamento será administrado com remédios ou não, saber se o dependente precisa realmente de remédio para a sua recuperação ou não, verificar se dentro do programa de recuperação consta também um trabalho relacionado à espiritualidade e se possível no momento da internação conversar com alguém que está se recuperando nesse lugar.

Nem sempre as clinicas ou comunidades mais caras, que têm maior luxo são as mais recomendadas para o tratamento, mas isso também não significa que clinicas caras e de luxo não podem também administrar um bom tratamento. (procure se informar).

Vale lembrar que o Governo Federal atende á dependentes químicos gratuitamente através do CAPS que conta com profissionais da saúde como Psicólogos e Psiquiatras fazendo acompanhamento individual, coletivo e familiar. Maiores informações... http://portal.saude.gov.br

Existem muitos outros tipos de tratamentos para dependentes químicos, que serão abordados em uma outra postagem. (Aguardem).

Para informações sobre internações e tratamentos alternativos enviar e-mail para:

alcooledrogas@pragadomilenio.com




CONHEÇA TAMBÉM
E-BOOK: COMO PARAR DE BEBER E USAR DROGAS

COMO PARAR DE BEBER E USAR DROGAS
Rogério Fernando Cozer
Coordenador de Projetos de Prevenção ao uso de álcool e outras Drogas
MAIS INFORMAÇÕES: alcooledrogas@pragadomilenio.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário